• Blog
  • Street Art em Santiago! Descubra o lado colorido da capital chilena

Street Art em Santiago! Descubra o lado colorido da capital chilena

: Chile Travel | : 19 julho, 2019 | : Cultura , Vida Urbana ,

Entre os lugares que a National Geographic destacou como absolutamente imperdível em 2018 está Santiago. A capital chilena foi designada pela revista para uma característica colorida e única: A Arte de Rua em Santiago.

Conhecidas como “galerias de arte urbana ao ar livre” pela NatGeo, há muitas ruas e esquinas de Santiago que nos atraem especialmente por suas obras pintadas em enormes paredes e pelo poder de seus temas. Isso, sem nomear os artistas talentosos, de renome internacional, que deixaram sua marca no país.

Jorit Agoch, Seth, Elliot Tupac, Thierry Noir, Le Rat Blek, Edgar Mueller e Milo também são acompanhados por talentos nacionais como Inti, Dasic Fernandez, Javier Barriga e coletivos como The Oberoles, que povoaram histórias e coloriram algumas das histórias. as rotas mais movimentadas da capital e que nos oferecem sua beleza de graça.

Imagen de un graffiti en Santiago que muestra a una mujer tomando café

BAIRRO FRANKLIN

Os artistas de mural e coletivos foram implantados em geral no bairro de Franklin, no sul da capital chilena, uma das mais recentes rotas de Arte de Rua em Santiago.

Neste distrito comercial histórico é o famoso “mercado persa” Biobío, onde alguns dos mais atraentes shows de arte de rua são exibidos, em particular no persa Víctor Manuel, onde o documentário “Chile Style” foi filmado.

Esse lugar, também conhecido como “galpão antiquário”, está se tornando um grande polo cultural do bairro, com shows, feiras e eventos em sua praça central.

Lá você pode encontrar obras de grande escala de artistas reconhecidos internacionalmente, como Inti e Alejandro “Mono” González, que em mais de 50 metros dão cor à rua Placer, em um dos lados do dito “persa”.

Entre os muitos que podem (e merecem) mencionar o mural inspirado na Ilha de Chiloé por Daniel Marceli, na rua San Isidro; ou os tetos interiores do persa Víctor Manuel, pintado por Basco Vasko.

Também digno de nota é Cekis, o muralista chileno com sede em Nova York, que deixou sua marca em cidades como Hamburgo e São Paulo, e que em 2018 viajou especialmente a Santiago para pintar o teto exterior do persa Víctor Manuel com sua obra “Borde Sur” .

Imagen de dos personas disfrutando de los graffitis de Barrio Franklin

BAIRRO BRASIL E YUNGAY, ARTE NO CENTRO

A poucos passos do centro de Santiago, em direção ao oeste, ficam a poucos quarteirões do Barrio Brasil e do bairro Yungay, que, além de seus espaços culturais, inúmeros restaurantes e cafés, reúnem uma variedade de exposições de arte de rua.

Andando por estas ruas onde edifícios coloniais são misturados com edifícios modernos sem um mapa como um guia, mas sempre com uma boa câmera na mão, você irá surpreender com centenas de murais de diferentes tamanhos em cada canto ou passagem.

Construído principalmente durante o século XIX, os bairros receberam as elites de Santiago da primeira onda. Então, na década de 40, e quando famílias ricas começaram a se deslocar para o leste da capital, muitos prédios históricos foram abandonados ou transformados em lojas.

Ao contrário de outros bairros históricos de Santiago com uma história semelhante, muitas das estruturas dos bairros do Brasil e Yungay permaneceram praticamente intactas, depois de receber proteção do Conselho de Monumentos Nacionais do Chile, e atualmente abrigam alguns dos mais interessantes e impressionantes murais da capital.

Um deles é o famoso mural “Integração”, criado em conjunto por Alejandro “Mono” Gonzales e o francês Julien Malland, onde você pode ver uma jovem com um olhar intenso em preto e branco, pintando uma cor ralada na parede.

Outro trabalho reconhecido do setor é o mural conhecido como “Centro Ferretero”, localizado na Rua Erasmo Escala, onde se destacam figuras grotescas de trabalhadores de trabalhadores da construção civil com a cara de animais.

Imagen de un graffiti en Barrio Brasil donde se lucen iconos de la cultura latinoamericana

RUA BANDERA

Esta rua, que abriga importantes edifícios históricos, como a Bolsa de Valores, o Congresso Nacional e o Museu de Arte Pré-colombiana, a poucos passos do Palacio de la Moneda e da Plaza de Armas, é um calçadão para pedestres desde 2017, Um oásis de cor no meio da cidade, cuja realização foi confiada ao artista Dasic Fernández, juntamente com um estúdio de arquitetura e design.

São 3.300 metros quadrados pintados no chão, num total de 400 metros lineares, que unem três espaços de criação diferentes. Da Calle Moneda até Agustinas é o espaço da conexão social, com mobiliário urbano que inclui mesas, bancos e arquibancadas.

É seguido pelo espaço sustentável, com estacionamento para bicicletas, plantadores de plantas e flores e uma estrutura artística luminosa sustentável, que ilumina com energia fotovoltaica à noite.

O último espaço, entre as ruas Huérfanos e Compañía, é o espaço patrimonial, com exposições e o Museu de Arte Pré-colombiana.

Na direção oposta, comunicando o Paseo Bandera com a rua San Diego, há o túnel para pedestres com mais de 7.000 metros quadrados de cor no chão, além de outros 3.000 metros quadrados de murais, também obra da artista nacional Dasic Fernández.

Imagen de un hombre en meio del Paseo Bandera de Santiago, donde se lucen los graffitis del suelo y murallas del lugar

AS VISTAS DE BELLAVISTA

Atravessando a ponte Pío Nono, ao lado da Plaza Baquedano, está o vibrante bairro Bellavista de Santiago, que com suas obras de Arte de Rua também dá outro toque de cor ao coração da cidade, com infinitos murais representando diferentes cenas, alguns deles pintados por profissionais e outros por artistas iniciantes.

Ao atravessar o rio a partir do setor conhecido como Bellas Artes, as dezenas de bares e restaurantes indicam a chegada ao bairro, e obras emblemáticas de Street Art em Santiago podem ser apreciadas. Por onde começar? Simplesmente atravessa as ruas de Loreto, Dardignac e Antonia López de Bello.

Por que arte de rua? Muitos donos de lojas neste bairro recebem entusiasticamente artistas para que os transeuntes olhem inadvertidamente para o trabalho, e talvez os visitem, atraídos pelas criações coloridas.

Aqui os grafites e murais conquistaram seu espaço há algum tempo. Na verdade, esse tipo de arte se tornou uma parte importante da paisagem do setor.

Um exemplo disso é o mural feito por Catalina Rojas em 2006 a pedido da Fundação Pablo Neruda, que preenche o muro com elementos coloridos e simbólicos do Prêmio Nobel de Poesia em frente à casa-museu “La Chascona” na Rua Chucre Manzur .

Um destaque deste bairro é a galeria real criada pelo muralista chileno Pigüan, que tem algumas de suas obras mais famosas entre as ruas de Bellavista, que mostram pessoas excêntricas e um colorido imaginário representativo do artista. Nós desafiamos você a procurar por eles!

Imagen de una casa pintada con coloridos graffitis

BAIRRO LASTARRIA E BELLAS ARTES

Ao lado do Centro Cultural Gabriela Mistral (GAM), começa a Rua Lastarria, que dá nome ao bairro entre a Alameda ao sul, o Parque Forestal ao norte e as ruas Irene Morales a leste e o Cerro Santa Lucía. para o oeste.

Este pequeno e charmoso bairro, próximo ao rio Mapocho, onde foram construídas casas e prédios com características arquitetônicas interessantes, foi declarado Zona Típica, graças aos seus monumentos históricos que lhe dão grande valor: o Palácio das Belas Artes, a Posada del Corregidor , o Palácio Bruna e a Igreja da Verdadeira Cruz, entre outros.

Imagen de un mural con mosaico en el Centro Cultural Gabriela Mistral

E é claro que suas ruas também abrigam uma variedade de amostras da Arte de Rua de Santiago, entre as quais se destaca a Plaza Oriente del GAM, onde um dos murais da conhecida coletiva Brigada Ramona Parra, famosa por pintar propaganda de esquerda política, usa apenas tinta. e não spray, com uma clara inspiração artística dos grandes muralistas mexicanos.

Na saída da estação de metrô Bellas Artes (Linha 5) há, por exemplo, um mural duplo de Inti, um dos principais expositores do muralismo chileno de fama internacional, mostrando duas gigantescas bonecas de inspiração andina em tons terrosos. .

Neste bairro, ao contrário de outros já mencionados, há também expressões de Arte de Rua que não usam tinta ou spray, mas elementos adesivos que marcam a pegada dos artistas em suas ruas e que nos dão pistas sobre a evolução da arte urbana de rua no Chile.

Imagen de los enormes graffitis de Dasic Fernández en los alrededores del Barrio Bellavista

MUSEU A CÉU ABERTO DE SAN MIGUEL

Um pouco mais longe do centro de Santiago estão os mais de 40 enormes murais do bairro de San Miguel, que, graças a uma iniciativa que começou em 2010, dão cor e vida a esta comuna no setor sul da capital, em edifícios. de prédios de apartamentos comuns e que receberam a aprovação entusiástica de seus moradores.

Os principais temas dos murais são a celebração do Bicentenário da Independência e o resgate da memória local com temas como o povo mapuche, o povo Chilote, a América Latina, os direitos humanos, as feiras livres e a literatura chilena.

Um dos murais representativos na Avenida Departamental, passagem 4, chamado “Meli Wuayra”, que significa “Cuatro Vientos” na língua aimara e foi criado pela dupla Aislap. Mostra um grande Machi, curador do povo Mapuche, com suas roupas típicas e quatro orientações mágicas que respondem à visão de mundo do mundo a partir dos olhos de seu povo. Um verdadeiro alfinete de segurança!

Imagen de uno de los graffitis del Museo a Cielo Abierto de San Miguel

Você sentiu vontade de continuar vendo murais? Depois passe por Santiago e descubra esses coloridos trabalhos urbanos, lembre-se que alguns são esporádicos e se misturam com o ambiente, por isso recomendamos que você leve sua câmera para imortalizar cada um deles …

 


: Chile Travel

Chile Travel
Guía para descubrir los destinos excepcionales que se encuentran de norte a sur en Chile, compartiendo información y valiosos datos con todos los viajeros que aman su naturaleza indómita, paisajes llenos de contrastes y, por sobre todo, la calidez de su gente.

Guía para descubrir los destinos excepcionales que se encuentran de norte a sur en Chile, compartiendo información y valiosos datos con todos los viajeros que aman su naturaleza indómita, paisajes llenos de contrastes y, por sobre todo, la calidez de su gente.