• Blog
  • ROTA CÊNICA DOS LAGOS E VULCÕES CHILENOS

ROTA CÊNICA DOS LAGOS E VULCÕES CHILENOS

: Chile Travel | : 19 janeiro, 2021 | : Não categorizado ,

QUANDO O DESTINO É A ESTRADA

Você já ouviu falar da Rede Interlagos no sul do Chile? É também conhecida como Rota Cênica dos Lagos e Vulcões e seu percurso atravessa áreas com um enorme valor paisagístico, ambiental e cultural. Sem dúvida, é um pólo turístico da região de La Araucanía. Imperdível pois sua beleza é comparável a outras maravilhas como, o Deserto de Atacama, Rapa Nui e Torres del Paine.

Nos seus 2.000 km de percurso, na maioria pavimentados, conectam seis diferentes circuitos turísticos que percorrem três regiões para visitar 26 grandes rios, 22 lagos, 17 vulcões ativos e 12 parques nacionais. Além disso, se pode visitar sete centros de inverno e mais da metade de todas as áreas termais do Chile. Isso e muito mais espera pelos os viajantes que querem conhecer uma rota única!

ARAUCANÍA ANDINA

Recomendamos começar o passeio pela cidade de Curacautín, 83 quilômetros ao norte da cidade de Temuco, região da Araucanía. Se estiver vindo ao longo da Rota 5 pelo norte, deve pegar a saída para Victoria e depois viajar 57 km ao longo da Rota Internacional CH-181. E se vem do sul, deve sair por Lautaro e continuar 74 km ao longo da Rota S-11-R.

O circuito do nosso Roteiro Cénico começa em Curacautín onde estão as duas grandes zonas montanhosas: a zona do vulcão Lonquimay e o vulcão Llaima, que correspondem em grande parte a duas grandes bacias hidrográficas: os rios Cautín e Biobío. Onde o ícone natural que caracteriza esse roteiro é a Araucária Araucana, árvore considerada sagrada pela cultura Mapuche, especialmente pelos Pehuenches.

Em meio a paisagens espetaculares compostas por florestas, rios e montanhas, está a Reserva Nacional Malalcahuello-Nalcas e os Parques Nacionais Tolhuaca e Conguillío, este último reconhecido pela UNESCO como o primeiro Geoparque do Chile, devido ao grande número de lugares de interesse geológico, que revelam parte de como era o ambiente natural onde os dinossauros viviam.

Este local foi escolhido pelo canal britânico BBC, para filmar o documentário “Walking between dinosaurs”, por ser um dos últimos refúgios do mundo que ainda preservam a paisagem onde viveram.

Como se pode imaginar, a alta atividade geotérmica da região faz com que neste circuito se encontrem vários centros termais, entre os quais se destacam as fontes termais de Malleco, Manzanar, Cañón del Blanco e Malalcahuello. O Termas Malleco, antigo Termas Tolhuaca, um Centro Termal de Montanha localizado nas proximidades do Parque Nacional de Tolhuaca, onde se pode visitar um antigo géiser e desfrutar de fontes termais ricas em enxofre.

No meio da floresta andina estão vários serviços de hospedagem, ciclovias, piscinas, restaurantes e SPA, além de diversas atividades ao ar livre de inverno e de verão. Ideal para se aventurar e curtir entre amigos, família e romanticamente a dois!

Foto: Banco Audiovisual Chile Travel 

CIRCUITO ARAUCANÍA LACUSTRE

Para começar o passeio, recomendamos tomar como base a cidade de Villarrica, 80 km a sudeste da cidade de Temuco. Para chegar até ela pelo norte, pegue a Rota 5 ao sul até a cidade de Freire e continue pela Rota Internacional CH-199 por 81 km. Também se pode chegar a partir de Pucón, que fica a apenas 24 km de Villarrica, pela rota CH-199.

A Rota Cénica dos Lagos e Vulcões está emoldurada pela majestosa figura do vulcão Villarrica ou Rukapillán, língua Mapuche, sem dúvida, o grande monumento natural deste circuito. Em seu redor estão as cidades Villarrica e Pucón, esta última conhecida como “A Capital do Turismo de Aventura no Chile.

A Araucanía Lacustre se destaca como ponto obrigatório para quem visita a Rota Cênica de Lagos e Vulcões, pois a lista de atividades que se pode realizar neste passeio parece interminável. Você pode percorrer trilhas rodeadas por florestas antigas, a pé ou a cavalo, escalar o vulcão Villarrica, fazer rafting no rio Trancura, relaxar em fontes termais naturais e estar em contato direto com as raízes da cultura Mapuche, um dos povos originários do Chile.

Não deixe de visitar o Parque Nacional Huerquehue, o Parque Nacional Villarrica e o Lago Caburga.

@puchonchile.travel

Parque Nacional Huerquehue

Os “SIETE LAGOS” PARA DESCOBRIR A “SELVA PATAGÓNICA”

A sugestão aqui é tomar como base a cidade de Lican Ray, 26,5 km ao sul de Villarrica, ao longo da Rota S-95-T. Também pode ser feito a partir de Panguipulli, que fica 146 km ao sul de Temuco, pela Rota 5 Sul e depois a Rota CH-203 para o leste.

Esta rota esta rodeada de exuberantes florestas perenes da selva Valdiviana, única chuvosa e temperada da América do Sul, que acompanha por todo circuito, até chegar aos sete lagos surpreendentes: Calafquén, Panguipulli, Riñihue, Pullinque, Pellaifa, Neltume e Pirehueico.

Com uma marcada identidade cultural Mapuche, um passado histórico ligado a antigos portos madeireiros e uma grande variedade de centros termais, este circuito inclui atrativos naturais como a Reserva Biológica Huilo-Huilo, com um ecossistema pouco explorado, onde se encontram áreas de interesse científico e de conservação em todo o mundo, pois abriga uma grande diversidade graças à sua geografia particular: lagos glaciais, neves eternas no vulcão Mocho-Choshuenco e várias nascentes de água.

Foto: Lago Panguipulli base audiovisual 

CIRCUITO LAGO RANCO, GRAN LAGO E SUS ISLAS

Continue a viagem na cidade de Futrono 54,8 km a sudeste de Los Lagos, tomando a Rota T-55 da Rota 5 Sul. Você também pode chegar a Futrono de Reumén, uma cidade ao sul de Los Lagos, pela Rota T-625.

Esta aventura pode começar contornando o Lago Ranco, o terceiro maior do Chile, com uma área de 442 quilômetros quadrados. Durante a viagem se pode descobrir alguns dos resorts lacustres mais exclusivos e belos do país, extensos campos, exuberantes florestas de selva Valdiviana, impressionantes falésias, com miradores para ilhas, cachoeiras e montanhas cobertas de neve.

O caminho está pavimentado e passa por vilas e recantos repletos de história, que remetem a um valioso património ferroviário e à passagem do famoso poeta Pablo Neruda pela zona.

As vistas do Lago Ranco e Maihue, o artesanato da cidade de Futrono, entre tantos outros pontos turísticos não deixarão de surpreender e encantar seus visitantes. Estando nas proximidades do Lago Ranco, deve-se atravessar pelo menos a Isla Huapi, uma das 13 ilhas que este lago possui, e um dos poucos lagos habitados no Chile, por uma comunidade Huilliche que oferece experiências inesquecíveis de turismo étnico.

Kayak no lago Ranco  ( foto banco audiovisual)

NORPATAGONIA: TODOS AS MISTURAS DO VERDE INTENSO DO SUR

Para fazer este circuito é conveniente tomar como base a pequena localidade de Entre Lagos, 48 ​​km a Este da cidade de Osorno, ao longo da Rota Internacional CH-215. Dali surgem dois “braços” principais, margeando o Lago Puyehue e Rupanco, respectivamente. Se vier pela Rota Cénica, chega-se a Entre Lagos a partir do Lago Ranco, ao longo da Rota T-941, que passa pela localidade de Crucero e pela ponte sobre o rio Chirre.

Este é o circuito mais curto e estreito da Rota Cênica de Lagos e Vulcões, mas não menos atraente por isso. O Parque Nacional Puyehue e o lago com o mesmo nome são dois imperdíveis. Ao seu redor se concentram as principais ofertas turísticas da região, que incluem estações termais, centros de esqui, exuberantes florestas perenes, vulcões recentemente ativos – como o complexo Puyehue-Cordón del Caulle – e notáveis ​​trilhas para caminhadas.

Outra das principais atrações deste roteiro é o espetacular Paso Cardenal Samoré que se conecta com a cidade de Bariloche, na Argentina.

Como todo o sul do Chile, esta área também tem atividade vulcânica significativa, com erupções muito recentes que deixaram grandes rios de escória. É por isso que aqui existem vários centros termais, desde o exclusivo Hotel Termas de Puyehue até as conhecidas Termas de Aguas Calientes, no mesmo setor. Também existem fontes termais naturais às margens do Lago Rupanco, em sua margem sudeste, que surgem simplesmente cavando a areia.

@parque_nacional_puyehue

Foto: parque nacional puyehue, salto del pudú

LAGO LLANQUIHUE E LOS COLONOS

Sem dúvida, a cidade base para iniciar a rota é a cidade de Puerto Varas, a capital turística do sul do Chile, localizada a apenas 22 km de Puerto Montt e do aeroporto. Com serviços turísticos de primeira classe, a partir daqui você pode organizar todos os passeios da bacia de Llanquihue.

Se vem do norte, a forma mais direta é chegar pela Rota 5 Sul. Se estiver a seguir a Rota Cénica, também pode aceder a partir da cidade de Entre Lagos, tomando a Rota 215 oeste por 47 km até chegar à Rota 5, onde deve continuar a sul por 86 km.

Puerto Varas e as cidades desta zona em geral apresentam uma identidade arquitetônica marcada por uma grande influência alemã. A cidade de Frutillar, que abriga o Museu Colonial Alemão, continua a receber elogios por sua poderosa oferta cultural e foi recentemente reconhecida como a Cidade Criativa da Música pela UNESCO.

Para muitos, este circuito é simplesmente o toque final da Rota Cênica de Lagos e Vulcões. Circundando completamente o segundo maior lago do Chile, este passeio atravessa a sombra dos poderosos vulcões Osorno, Calbuco, Puntiagudo e Tronador, algumas das mais belas paisagens do sul.

Entre seus grandes atrativos estão o Parque Nacional Vicente Pérez Rosales, o cristalino Rio Petrohué, o Lago Todos Los Santos e a ciclovia que margeia o Lago Llanquihue e é a mais longa do país. Além das caminhadas, uma experiência que é imperdível neste ambiente privilegiado, é a pesca com mosca.

Foto: Frutillar, banco audiovisual

Encontre todos os mapas dos circuitos neste link:

http://www.chilelagosyvolcanes.cl/es/maps

Neste vídeo se pode sonhar com o que esperar de este destino imperdível 

https://www.youtube.com/watch?v=82_kfn6nYTc


: Chile Travel

Avatar
Escritor de blog para Chile.Travel

Escritor de blog para Chile.Travel