Chile travel

Entrada no Parque Torres del Paine exigirá reserva a partir de outubro deste ano

Este ano, a Corporación Nacional Forestal (Corporação Nacional Florestal, Conaf) começou um processo-teste de reservas para pernoite no Parque Nacional Torres del Paine. A iniciativa aplica-se aos acampamentos Italiano, Torres e Paso, espaços gratuitos gerenciados pela instituição.

A plataforma de reservas para estes acampamentos foi publicada no site www.parquetorresdelpaine.cl. As reservas só podem ser feitas para uma noite em cada local, são pessoais e intransferíveis – isto é, as informações devem compreender nome completo – e são para uma ou duas pessoas, sendo que a Conaf não aceitará reservas para grupos. A instituição informou, ainda, que as reservas são para vagas a partir de 15 de outubro deste ano.

A medida

No caso dos outros acampamentos, este ano também será necessário fazer reserva para garantir uma vaga, devido à alta demanda de visitantes que o Parque Nacional recebe. A reserva deverá ser feita pelos usuários diretamente nos sites das empresas Fantástico Sur (campings Serón, Los Cuernos, El Chileno, Central e Francés) e Vértice Patagonia (campings Paine Grande, Grey, Dickson e Los Perros). Segundo informou a Fantástico Sur, a empresa também terá um ponto de acesso dentro do parque, no qual os visitantes poderão consultar a disponibilidade caso não tenham feito a reserva online.

A medida tem por objetivo garantir uma boa experiência para os visitantes e a proteção dos recursos naturais e culturais das áreas onde estão as trilhas. “Na última temporada recebemos 220 mil pessoas. Então, a entrada de visitantes disparou, de modo que temos que limitar o acesso. A plataforma online permitirá fazer reservas e pagar”, explicou María Elisabeth Muñoz, diretora da Conaf na região de Magalhães e na Antártica chilena, ao jornal La Tercera.

Na temporada 2015-2016, apresentou-se uma superlotação sem precedentes, que superou os 80 mil alojamentos. Só em janeiro deste ano entraram 15,6% mais turistas que no ano passado, nas duas rotas com acampamentos disponíveis: a “W”, com 76,1 quilômetros de extensão, percorridos em quatro dias, e a “O”, com um percurso de quase 93 quilômetros, percorridos em sete dias em média.

“Esta é uma medida que permitirá respeitar a capacidade do Parque Nacional Torres del Paine, ajudando a preservá-lo e a cuidar dele para continuar sendo uma das atrações mais importantes do Chile”, declarou a gerente geral da Turismo Chile, Debbie Feldman.

A medida será aplicada durante a alta temporada, isto é, de outubro a março.



Inscrição newsletter