Chile travel

Chile, destino mundial para o turismo de aventura

As grandes barreiras geográficas que compõem o Chile, como o Deserto do Atacama na parte norte, o Oceano Pacífico que percorre todo o litoral no oeste, a imponente Cordilheira dos Andes no leste e a Patagônia com o território antártico no extremo sul, dão ao país um caráter diferencial que permite a prática de atividades de aventura em lugares onde o homem praticamente ainda não pisou. Estas são algumas das razões pelas quais o Chile foi eleito, pelo segundo ano consecutivo, o destino líder de turismo de aventura da América do Sul pelo World Travel Awards.

E o Chile é, de fato, o lugar ideal para quem gosta de adrenalina e para aqueles que curtem admirar paisagens de beleza natural. Descer montanhas e vulcões esquiando, praticar esportes náuticos como mergulho, surf, canoagem e kitesurf na imensidão do Oceano Pacífico, praticar sandboard nas dunas do deserto, cruzar extensões de floresta nativa fazendo tirolesa e realizar pesca com mosca nos rios da Patagônia são algumas das alternativas para aproveitar as aventuras e os esportes.

Turismo de Aventura ao longo do Chile 

.-Norte e Deserto do Atacama

Os mais de 4.000 quilômetros de litoral chileno são um verdadeiro paraíso para os amantes do surf. Tempo bom o ano todo, águas temperadas e berço da onda selvagem batizada de “El Gringo” fazem de Arica o destino obrigatório de surfistas do mundo todo. Em Iquique, os esportistas arrancam aplausos com performances extraordinárias com suas pranchas, graças à formação de tubos perfeitos que a praia Cavancha oferece.

Para os especialistas do parapente, a cidade de Iquique é considerada um dos 10 melhores lugares do mundo para saltar. Essa região, entre o Deserto do Atacama e o Oceano Pacífico, tem não só as melhores condições para o salto, como também um clima temperado que convida a curtir as praias e a vida ao ar livre.

Alguns quilômetros mais ao sul fica San Pedro de Atacama, vilarejo situado em meio ao deserto mais árido do mundo, e base para explorar e percorrer este impressionante entorno. Ali ficam o Salar de Atacama, o Vale da Lua, os Gêiseres de Tatio, a Cordilheira do Sal, entre tantos outros acidentes geográficos que incentivam à exploração e à aventura.

Em San Pedro de Atacama também é possível fazer trekking na Laguna Lejía, de onde é possível começar uma excursão a mais de 4 mil metros de altura, que inclui a observação de vulcões, morros e da impressionante Laguna Miscanti. Os vulcões cercam San Pedro de Atacama e são vigias permanentes da paisagem. Escalá-los é uma experiência e tanto, que requer, pelo menos, dois dias de viagem. Destacam-se o Licancabur, o Láscar e o Llullaillaco.

Para aqueles que praticam montanhismo, o vulcão Ojos del Salado é um dos maiores desafios em todo o planeta. Com seus 6.893 metros de altitude, é o mais alto do mundo. Uma tarefa para experientes, que põe à prova as habilidades de todo montanhista.

O Deserto do Atacama, o mais árido do mundo, desafia o turista a percorrê-lo de bicicleta, passando por suas salinas gigantescas. Ao descer os caminhos litorâneos do Parque Nacional Pan de Azúcar, é possível ver suas águas azul profundo, que renovarão as energias dos aventureiros para continuarem a viagem.

No norte, um bom lugar para mergulhar é a Reserva Nacional Pingüinos de Humboldt, próximo à aldeia Chañaral de Aceituno, ou em Punta de Choros. Neste ponto, além do fundo do mar, é possível observar pinguins, lobos marinhos, lontras e, inclusive, baleias.

Surf Arica

Surf Arica

.-Região central e ilhas

O Chile tem mais de 2.000 geleiras – apesar de estarem em extinção – e a maioria delas é desconhecida. Próximo a Santiago, a capital, é possível acessá-las com caminhadas de 4 a 5 horas. A geleira El Morado fica para dentro do Cajón del Maipo, e o caminho de acesso até ela permite ver como se passa rapidamente do ambiente urbano à vegetação mediterrânea em pouco mais de uma hora. Em Santiago, para os principiantes, a Sierra de San Ramón e os morros urbanos, como o Manquehue, são uma excelente alternativa.

O mergulho é uma das atividades de maior destaque nas ilhas. O paraíso submarino do arquipélago de Juan Fernández tem águas transparentes, uma imensa densidade de peixes, além de moreias, lagostas e do brincalhão lobo marinho de dois pelos. As águas temperadas e cristalinas da Ilha de Páscoa são impressionantes, com uma visibilidade privilegiada de 40 a 60 metros de distância. No mundo submarino, existem misteriosas cavernas a serem exploradas, e é possível descobrir o Moai submerso no recife de Las Áncoras. Já no continente, na região central, outros pontos para a prática de mergulho são Los Molles e Pichidangui, próximo a Zapallar, ou Quintay, próximo a Valparaíso, onde é possível mergulhar ao redor de uma embarcação naufragada.

No inverno, a neve que cai na região central da Cordilheira dos Andes abre espaço para as melhores pistas de esqui do Cone Sul. Atividades para experts, principiantes, excursionistas e aventureiros: é o que oferece a imponente montanha, coluna vertebral que percorre todo o território chileno. Destacam-se o esqui – é claro! – e também o snowboard, o tubbing, o esqui nórdico e as caminhadas com raquetes.

Um elemento imperdível da região central são os caminhos do Parque Nacional La Campana, próximo a Valparaíso. O hiking no parque declarado Reserva Mundial da Biosfera consta de uma caminhada de 8 horas, que vai percorrendo maravilhosos caminhos com palmeiras chilenas centenárias.

Aqui também se encontra a chamada capital mundial do surf. Punta de Lobos, em Pichilemu, recebe os amantes da adrenalina com ondas que superam 4 metros de altura, e com correntes marinhas que proporcionam condições invejáveis para deslizar sobre o mar. E em balneários como Dichato e Buchupureo, próximos a Concepción, o choque das ondas com as rochas põe à prova a destreza dos surfistas.

A canoagem está concentrada desde a região central até a Patagônia, com percursos de diferentes intensidades, mas sempre acompanhados de paisagens magníficas e de abundante fauna nativa. Para testar o equilíbrio, é recomendável começar pelos trechos mais tranquilos do rio Maipo, na região metropolitana, para depois se submergir nas águas do Vale do Maule.

Quanto ao rafting, os rios do centro e do sul do Chile são uma fascinante experiência de aventura e adrenalina. Suas descidas impressionantes, o grande volume de água e as fozes abruptas no Oceano Pacífico fazem deles um grande prazer para o rafting. Para os mais iniciantes, é possível testar as habilidades em uma balsa em correntes de pouca intensidade como a do rio Maipo, a poucos quilômetros de Santiago. Para viver a experiência em grupo, o rio Claro, localizado na Reserva Nacional Siete Tazas, é o lugar ideal.

Kayak-Parral

Kayak-Parral

.-O sul e a Patagônia

O Parque Nacional Huerquehue deixa o turista admirado com o Lago Caburgua e, o Parque Nacional Villarrica, com a subida ao cone do vulcão. Nestes pontos exigentes, a escalada deve ser realizada com o auxílio de grampões que permitam acessar o cume. Também é possível fazer isso nas Torres del Paine, onde ainda é possível atravessar caminhos totalmente virgens.

Para quem tem mais habilidade na canoagem, próximo a Pucón é possível testar a sorte no rio Trancura, ou curtir as paisagens da floresta nos lagos Caburgua, Calafquén, Conguillío e Riñihue.

Se você quiser pegar uma velocidade maior com o rafting, os complexos turísticos de rafting próximos a Pucón são uma boa opção, nos rios Trancura e Liucura, de classes IV e V. Se você é um expert, o grande desafio é atravessar o rio Futaleufú em plena Patagônia. Cercado de uma paisagem surpreendente, suas corredeiras de classe V, que se caracterizam pela longa extensão, têm bom volume de água e emocionantes descidas.  Outro elemento imperdível é o rio Baker: sua turbulência e águas turquesa farão desta aventura uma lembrança inesquecível.

A Carretera Austral, com mais de 1.200 quilômetros desde Puerto Montt até Villa O’Higgins, é um lugar ideal para os amantes do ciclismo. A maior parte do percurso é de seixo rolado, e é preciso ter um espírito aventureiro e paciência para visitá-la porque o caminho pode ser duro. No entanto, o esforço para percorrê-lo tem sua recompensa, pois a cada quilômetro sempre tem algo a ser fotografado – bosques, rios, cascatas, lagos, fiordes, montanhas e geleiras. Este lugar também é ideal para praticar pesca com mosca, como por exemplo nos rios Simpson e Baker. No sul do Chile também é possível praticar pesca com mosca, corrico e redes de arrasto. Uma alternativa é contratar um serviço de hidroavião para ir a territórios virgens, como as águas do rio Grande, na Terra do Fogo, onde é possível pegar uma truta marrom gigante, espécie que pode pesar mais de 15 quilos. Estes são os verdadeiros troféus para os pescadores expert, que devolvem os peixes para conservar o meio ambiente.

Para quem gosta de hiking e de trekking, a Patagônia é um destino imperdível, que oferece dezenas de parques e reservas nacionais com percursos de diversos níveis de dificuldade. Entre eles, o parque Torres del Paine, na Patagônia chilena. Este lugar foi declarado Reserva Mundial da Biosfera pela UNESCO, em 1978. É um espaço protegido, de 227 mil hectares, com uma rede de ecossistemas entre lagos, geleiras, rios, vastas campinas, cascadas, bosques e suas particulares torres de granito, e que tem colocado o Chile como um dos melhores destinos naturais do planeta, conforme a revista National Geographic Traveler. O parque tem alguns dos melhores caminhos do mundo a serem percorridos. Um de seus circuitos mais famosos, o W, foi selecionado pela revista Lonely Planet como o melhor trekking de vários dias do mundo, mas sem muita altitude. Para os mais aventureiros, tem o circuito O.

As caminhadas sobre gelo são uma perspectiva surpreendente. A Patagônia chilena tem uma das maiores extensões de gelo do mundo, sendo o lugar ideal para a prática desta aventura. Recomendamos percorrer as milenares construções de água congelada que se escondem nos parques nacionais Torres del Paine e Laguna San Rafael, e explorar a aventura e descobrir os diversos rios, fendas e túneis que se formam entre geleiras, ao percorrer o Ventisquero del Yelcho, na Carretera Austral.

Hiking Torres del Paine

Hiking Torres del Paine



Inscrição newsletter